terça-feira, 1 de junho de 2010

Desnível Pélvico pode Propiciar Lesões de Tornozelo.

Na mesma linha do artigo postado anteriormente (Falta de mobilidade no ombro leva à dor nas costas) posto aqui um trecho do livro: "Diagnosis and Treatment of Movement Impairment Syndromes" (Diagnóstico e Tratamento das Síndromes de Disfunções do Movimento) da fisioterapeuta americana Shirley Sahrmann. Em que ela ao falar sobre desnível pélvico diz que isso pode facilitar a ocorrência de lesões por inversão do tornozelo.

"Assimetria lateral da articulação do quadril ou aparente diferença do comprimento das pernas é uma falha postural bastante comum...



...Uma mudança aguda na altura do quadril no indivíduo com dor lombar irradiando para o quadril pode ser o rsultado de fraqueza dos músculos abdutores do quadril. Adução do quadril em um lado e abdução no outro pode contribuir para dor no quadril, dor lombar, e até mesmo a ocorrência de entorse de tornozelo...

O tornozelo pode ser afetado por uma aparente diferença no comprimento das pernas de duas maneiras:
Geralmente no lado do quadril aduzido (crista ilíaca alta), o pé tenderá a ser supinado. Durante corridas ou rápidas mudanças de direção como as requeridas nos esportes, comprimento excessivo ou fraqueza dos músculos abdutores permitirá ao quadril mover-se muito lateralmente sobre o pé quando este está no solo; ou permitirá ao quadril aduzir excessivamente durante a fase de balanço da marcha. A adução excessiva do quadril em ambas situações e a posição supinada do pé podem contribuir para lesões por inversão do tornozelo.
O problema surge porque a linha da gravidade cai medial em relação ao quadril e lateral ao tornozelo. Portanto um programa abrangente para um indivíduo com lesões por inversão do tornozelo deveria incluir exercícios para os músculos abdutores do quadril, se estes músculos estão fracos ou a amplitude da adução do quadril é excessiva."

Nenhum comentário:

Postar um comentário